A arte de ter duas profissões (e uma delas é justamente arte)

Dos laboratórios de pesquisas para os palcos, Hanna Aisha no palco, e Ana Caroline Paiva nos laboratórios. Sim, esta é uma história inspiradora pra você que está pensando em ter duas profissões e fazer sucesso nas duas áreas.

26/03/2018

A Bióloga, professora e bailarina de dança do ventre, tem um currículo acadêmico admirável, possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas, mestrado e doutorado em Química Biológica, pelo Instituto de Bioquímica Médica (IBqM), na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Trabalhou como pós-doutoranda no laboratório na UFRJ desde 2014, e este ano se mudou para Baltimore nos Estados Unidos, onde também trabalha como pós-doutoranda na Universidade Johns Hopkins, que é considerada uma das instituições acadêmicas de pesquisa mais importantes do mundo. Sua linha de pesquisa envolve a compreensão de como fatores ambientais, influenciam as células-tronco do ovário de mosquinhas-da-fruta. Gostou? Então acompanhe um pouco mais o bate-papo com Ana Caroline, ou Hanna Aisha se preferir.

Hanna Aisha
Hanna Aisha – Foto: Adelita Chohfi

Engana-se quem pensa que o currículo de um artista está restrito a palcos, figurinos maravilhosos e muito glitter, Hanna Aisha consegue viver das duas paixões, a Biologia e a dança do ventre, e ser muito boa nas duas profissões. Apesar do trabalho acadêmico ser sua principal atividade, mesmo porque exige bastante tempo e empenho, Hanna diz que a dança sempre esteve presente em sua vida, seja atuando como professora ou bailarina. “Eu comecei com a dança em 2000, me profissionalizei em 2007, então eu estudei 7 anos com a mesma professora no Rio de Janeiro, que é a Shaira Sayaad, e comecei a trabalhar profissionalmente a partir de 2008, e estou até agora, nunca parei de trabalhar”, diz.

A maior parte da vida acadêmica da Bióloga, foi concentrada em Biologia de vetores, trabalhando principalmente com os mosquitos Barbeiro e o Aedes aegypti. Atualmente mudou de área e trabalha na linha de pesquisa de células tronco na instituição nos Estados Unidos, por isso está vivendo uma fase de adaptações, já que sua rotina mudou bastante desde que se mudou para outro país.

Eu vou ficar esse ano inteiro nos Estados Unidos, mas na verdade não existe data determinada de volta, agora neste momento que eu me mudei eu parei um pouco com a dança, por questões de adaptação, eu preciso me adaptar ao país, a rotina de trabalho. Mas eu já estou entrando em contato com as bailarinas daqui. Ainda não tenho nenhuma expectativa de lugar para dançar, mas já tenho canais abertos, e eu espero em breve voltar a praticar a dança”, comenta Hanna.

Ao que tudo indica Hanna, não vai conseguir permanecer longe da dança por muito tempo e já está se empenhando a integrar a comunidade Belly Dance em Baltimore, afinal a dança do ventre está em todo lugar, e não será diferente na cidade americana, que é palco de grandes eventos de dança do ventre. “Já coloquei em minha programação dar início aos meus treinos e voltar ensaiar”, conclui Hanna.

Hanna Aisha 2
Hanna Aisha – Foto: Reprodução Facebook
Por Renata Santana