Dança Indiana estilo Bollywood no Mercado Persa, maior festival de danças orientais do mundo

17/04/2018

O ‘Mercado Persa’ (Congresso Internacional de Dança, Arte e Cultura Árabe), aconteceu no último final de semana em São Paulo (de 13 a 15 de abril). Artistas, bailarinos, músicos e cantores de vários estados brasileiro e de fora do país também, fizeram diversas apresentações e shows simultâneos durante o festival.

A categoria Grupo Livre que é aberta a todos os estilos de danças, trouxe ao palco concorrentes que apresentaram a autêntica dança indiana e teve grande representatividade no Mercado Persa, com o grupo “Filhas de Kali”. O grupo de alunas da professora Karina Reddy, da Escola de Danças Mahira Hasan, trouxe ao evento uma coreografia representando a sangrenta disputa entre muçulmanos e hindus, durante a independência da Índia. Disputa esta que resultou na partição da Índia e consequente criação do Paquistão, para onde a maioria dos indianos praticantes do islamismo, se foram em 1947. De acordo com a coreógrafa Karina Reddy, a primeira parte da coreografia faz menção ao estilo de dança clássica “Odissi”, puramente hindu e à outro estilo clássico “Kathak”, que traz influência Persa e portanto muçulmana em sua essência, simbolizando a divisão dos dois grupos.

No momento seguinte, a coreografia se torna um “Bhangra”, estilo folclórico popular da região do Punjab, próxima ao Paquistão. Apesar de ainda existir certa desunião entre as duas religiões nos dias de hoje, o Bhangra goza de grande popularidade nos dois grupos”, diz Karina. Na visão da coreógrafa portanto, o estilo Bhangra é fator de união e celebração do povo indiano por todo o globo.

À esta mistura de estilos de diversas danças indianas, clássicas e folclóricas, dá-se o nome de “Bollywood”, homônimo da indústria de cinema indiano. A Índia produz, por ano, o triplo de filmes de Hollywood, na Califórnia, daí vem o trocadilho “Holly” para “Bolly”, que se deve ao fato da indústria de cinema indiano estar situada na cidade de “Bombaim”, atual “Mumbai”. Como os filmes indianos sempre incluem cenas musicais dançantes, surgiram as aulas de dança da modalidade. O estilo Bollywood de dança é disseminado por todo o mundo, principalmente nos países de língua inglesa, onde a comunidade indiana é maior.

Karina Reddy estudou Bharatanatyam e Bollywood nos Estados Unidos e é praticante da modalidade clássica Odissi, atualmente, no Brasil.

Ana Karina
Karina Reddy – Foto: Divulgação

Integrantes do grupo se realizam e se divertem ao competir

A apresentação, contou com a presença de 8 integrantes entre elas Adriana de Castro e Úrsula Sena, que se apresentaram na manhã de sábado e permaneceram durante todo o dia, apreciando o evento e aguardando o resultado da competição que ocorreu no final da tarde. As meninas não ficaram entre as primeiras colocações, mas para Úrsula independente da medalha o objetivo foi alcançado. “Minha maior satisfação em participar do evento foi poder representar a cultura Indiana e mostrar o trabalho incrível da minha professora, que vai bem além da sala de aula, num evento tão grande e importante, diz Úrsula.

Para Adriana além de assistir as belíssimas apresentações, diz que adorou contribuir para que cada vez mais pessoas conheçam o Bollywood. “Nossa maratona de ensaios é sempre de muita alegria e união entre todas do grupo. Nos divertimos muito e sempre damos o melhor, para que nossa energia consiga ser levada ao público que nos assiste. Para a preparação do Mercado Persa não foi diferente”, completa Adriana.

Desde o ano passado o grupo trabalha na coreografia, mas intensificaram  os ensaios uma semana antes do concurso. “Tivemos algumas dificuldades por conta da rotina de cada uma, já que ninguém do grupo vive de dança ou é profissional. Pessoalmente foi desafiador porque estava com uma pequena lesão nas costas mas não me atrapalhou em nada, pois na hora a alegria e satisfação superam qualquer incômodo físico. foi uma experiência incrível. Poder ver outros grupos de modalidades que eu não conhecia, ver como a dança une pessoas com vidas tão diferentes é inspirador. Vou guardar muitas lembranças positivas deste dia tão agradável que tive no evento”, conclui Úrsula.

grupo indiano.jpg
Grupo “Filha de Kali”- Foto: Divulgação